© 2023 por Tipo Diva Blog | Orgulhosamente criado com Wix.com

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Pinterest Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

O que as crianças acham das campanhas de moda

24.06.2016

 

 

A artista Yolanda Dominguez é conhecida mundialmente por seus projetos provocativos, que sempre fazem alguma reflexão e promovem debates sobre a sociedade em que vivemos. Mas confesso que foi só hoje, quando uma amiga* compartilhou algo sobre ela no Facebook, que fui procurar saber mais sobre as ideias da moça.

 

Fiquei interessada porque seu tema preferido são aqueles aspectos mais obscuros da indústria da moda, sabe aqueles que ninguém gosta muito de falar? De representação do corpo a modelos trabalho e consumo, Yolanda joga tudo no ventilador e faz a gente repensar os caminhos que estamos tomando. Foi ela que láaa em 2011 convidou algumas mulheres comuns a imitar as poses das modelos em editoriais de moda, vários sites postaram, lembra?

 

 

 

 

Em seu projeto mais recente, a artista convidou um grupo de crianças de oito anos de idade para descrever o que elas viam em campanhas de grandes marcas de moda. O resultado foram respostas que num primeiro momento podem parecer engraçadas, mas que no final das contas refletem de maneira muito clara como as representações no mundo da moda são enviesadas e como isso vai moldando o jeito que a gente pensa.

 

Esse trabalho, chamado simplesmente de Niños vs. Moda, foi todo registrado em vídeo em que as crianças comentam o que vêem em fotos feitas para marcas como Hugo Boss, Marc Jacobs e Alexander Wang. As mulheres são vistas como famintas, depressivas, assustadas e até doentes, enquanto os modelos homens são representados como super-heróis, felizes, chefes ou gente que "parecer estar indo para a faculdade".

 

 

 

 

 

E como a própria Yolanda coloca na descrição do vídeo: "Por que relacionamos este tipo de imagem com o luxo e o glamour? Por que ninguém faz nada? Que influencia isso tem na nossa educação visual? Por que as marcas apoiam esse tipo de mensagem? O que podemos fazer pra mudar?"

* Obrigada, Ju Alves, por ter compartilhado esse link e ter feito eu ir atrás das coisas da Yolanda

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload